Com a era digital, virou hábito sempre usarmos ferramentas de buscas para tirar dúvidas ou adquirir novos conhecimentos. Mas, no meio dessa abundância de dados disponíveis, como filtrar essas informações e distinguir o que é confiável, entre tantas fontes questionáveis? Por esse motivo, para evitar que as pessoas cheguem a conclusões inverídicas que possam atrapalhar no diagnóstico de doenças, é que plataformas, como a Doctoralia, dispõem de um espaço para interação com profissionais de saúde e para sanar possíveis dúvidas que possam existir.

Usar sites e plataformas oficiais, ao invés de recorrer a mecanismos de pesquisa de palavras-chave, pode evitar a hipocondria digital, mais conhecida como cibercondria. Como muitas doenças diferentes podem ter mesmos sintomas, é indispensável a ajuda de profissionais de saúde na identificação dessas doenças para evitar desgastes emocionais resultantes de uma pesquisa pouco aprofundada que pode levar a erros de diagnóstico.

Ao mesmo tempo, a Internet tornou-se também um importante instrumento de ajuda na busca por profissionais de saúde que atendam requisitos como o local do consultório, especialidade, e planos de saúde atendidos, e para o agendamento online de consultas. Plataformas e aplicativos, como é o caso da Doctoralia, facilitam a busca e intermedeiam o diálogo entre o paciente e o médico, já que contam com um espaço destinado ao envio de dúvidas e comentários e possibilitam ao paciente a avaliar em uma escala de 1 a 5, como foi a consulta com o profissional.

“Somente um especialista irá conseguir interpretar de forma correta os fatores que identificam uma doença, com base nos sintomas e em exames, e em todo seu conhecimento acadêmico e profissional”, explica o Dr. Frederic Llordachs, cofundador da Doctoralia. “Com essa facilidade de acesso a qualquer tipo de informação, tornou-se muito difícil driblar a curiosidade sobre sintomas de possíveis doenças. É muito importante que o paciente tenha a consciência de que nada melhor do que um profissional da área de saúde para colocar as informações nos lugares certos”.

Por outro lado, ferramentas de busca e blogs podem ser sim, fortes aliados de pessoas que já identificaram qual doença sofrem e já estão realizado tratamentos com profissionais. “Esse tipo de informação empírica pode servir de estímulo, para incentivar a pessoa que está doente, que passa a perceber como outras pessoas lidam com o mesmo problema”, afirma Llordachs.

Para evitar mal entendidos e má interpretação sobre possíveis doenças e sintomas, o usuário pode acessar a Doctoralia e deixar, de forma gratuita, perguntas aos especialistas que estão cadastrados na plataforma. Não é preciso criar um login e é possível escrever comentários anonimamente. Até o momento, a Doctoralia já recebeu cerca de 110 milhões de respostas a mais de 50.000 perguntas, por 6.500 profissionais de saúde.